AOC – U2S3 – Atividade Diagnóstica


1) As memórias de um computador podem variar em sua tecnologia, capacidade de armazenamento, velocidade e custo, e são interligadas de forma estruturada, compondo um subsistema de memória.

Neste contexto, as memórias secundárias são responsáveis por:

Escolha uma:

  • a. Auxiliar no processamento dos dados.
  • b. Função de backup dos dados processados.
  • c. Memória dedicada que armazena o sistema operacional do computador.
  • d. Armazenar os resultados de dados processados pela memória principal.
  • e. Armazenar dados para uso posterior.

As memórias secundárias são responsáveis por armazenar as informações para uso posterior, pois elas não se apagam quando o computador é desligado, são do tipo não voláteis, e também podem ser alteradas e regravadas quantas vezes for necessário (OLIVEIRA, 2007).

Correto: e. Armazenar dados para uso posterior.

2) Um HD IDE/ATA transmite dados através de ______________, o que serviu para renomear esta tecnologia como _________ a fim de diferenciá-la de sua sucessora, a tecnologia _________.

Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas:

Escolha uma:

  • a. Cabos seriais – PATA – SATA.
  • b. Cabos paralelos – SATA – PATA.
  • c. Cabos paralelos – SATA I – SATA II.
  • d. Cabos seriais – SATA – PATA.
  • e. Cabos paralelos – PATA – SATA.

Quando os dispositivos IDE foram lançados não havia uma definição de padrão para este dispositivo, o que gerou problemas de compatibilidade entre os diversos fabricantes. Para resolver este problema, O ANSI (American National Standards Institute), aplicou as correções necessárias para a padronização desta tecnologia e em 1990 e foi criado o padrão ATA (Advanced Technology Attachment). Por ser o nome IDE o mais conhecido, ele permaneceu surgindo o termo IDE/ATA (TECMUNDO, 2015).

Esta tecnologia foi ainda renomeada para PATA (Parallel ATA) para ser diferenciada da sua sucessora, a tecnologia SATA (vide item a seguir). Na tecnologia ATA os dados são transmitidos por cabos de 40 ou 80 fios paralelos, o que resulta em cabos maiores e os dados são transmitidos e recebidos por estes fios, ou seja, eles podem tanto transmitir como receber dados, o que torna o processo menos eficiente em relação a seu sucessor SATA (CARMONA, 2006).

O padrão SATA, do inglês “Serial Avanced Technology Attachment”, é o sucessor do padrão ATA e funciona de forma serial, diferente do IDE/ATA que funciona de forma paralela. Como ele utiliza dois canais separados, um para enviar e outro para receber dados, isto reduz quase totalmente os problemas de sincronização e interferência, permitindo uma capacidade maior de transferência de dados. Seus cabos têm apenas um par de fios para envio de dados e outro par para o recebimento dos dados, que são transferidos em série, além de outros três fios para a alimentação de energia do dispositivo, totalizando apenas sete fios no cabo, o que resulta em cabos com diâmetro menor que ajudam na ventilação e diminuição da temperatura dentro do computador (TECMUNDO, 2015).

Correto: e. Cabos paralelos – PATA – SATA.

3) O Padrão de SATA atualmente recebe a classificação de SATA I, SATA II e SATA III, de acordo com sua capacidade de transferência de dados.

Considerando que o limite de transferência de dados do padrão SATA I vai até 150 MB/s (megabits por segundo), podemos afirmar que:

Escolha uma:

  • a. A capacidade de transmissão triplica a cada nova versão.
  • b. A capacidade de transmissão de cada nova versão é dada pelo acréscimo de 150 MB/s x 2.
  • c. Em cada versão temos o acréscimo de 250 MB/s ao limite de transmissão.
  • d. A capacidade de transmissão dobra e são adicionados mais 150 MB/s de capacidade a cada nova versão.
  • e. A capacidade de transmissão dobra a cada nova versão.

O SATA, primeiro a ser lançado e chamado de SATA I vai até 150 MB/s (megabits por segundo), o SATA II que atinge 300 MB/s e o SATA III que atinge 600 MB/s. Cabe ressaltar que a cada dia novas capacidades são lançadas e também novas tecnologias são introduzidas com o objetivo de alcançar cada vez mais capacidade de armazenamento, bem como de melhorar a velocidade de transmissão e eficiência no consumo de energia (INFOWESTER, 2015).

e. A capacidade de transmissão dobra a cada nova versão.